< DIFICULDADES

DÚVIDA: leucémia ou leucemia?
RESPOSTA: leucemia, sempre! √ 

Embora um bom número de termos de origem grega tenham dado entrada na língua portuguesa como palavras proparoxítonas (esdrúxulas), como, por exemplo, protótipo, estereótipo e logótipo, palavras que também podem escrever-se sem acento, leucemia não é uma delas.

Leucemia é uma palavra grave (aquela em que a sílaba mais forte é a penúltima, ou seja, a segunda a contar do fim, isto é, com acento tónico na penúltima sílaba (leuceMIa).

É frequente ouvirmos dizer “leucémia”, o que poderá advir de uma contaminação da pronúncia em inglês (“leukímia”). Disse-me um amigo que a pronúncia usada pelos médicos varia consoante a Faculdade de Medicina que frequentaram. Na perspetiva dele, é mais comum os médicos formados no Porto e em Coimbra dizerem “leucemia” e os que se formaram em Lisboa pronunciarem “leucémia”.

Se existem casos que é possível escrever de duas formas (alcoolémia/alcoolemia, septicémia/septicemia), na maior parte das palavras deste tipo, há apenas uma grafia como anemia, embolia, pneumonia, pandemia e leucemia. 

CONCLUSÃO: Em Portugal como no Brasil, a única forma correta é leucemia. A palavra tem origem no grego: leukós («branco») +hań©ma («sangue») +-ia.

© António Pereira